Roda Sagrada de Rapé

O Rapé é uma medicina indígena das tribos da região amazônica, composto geralmente de cinzas de ervas queimadas e pó de tabaco. Muito se fala a respeito de seu uso e propriedades físicas e energéticas. Cada rapé tem propriedades específicas de atuação, respeitando a vibração dos elementos utilizados em seu feitio. Para entender as aplicações específicas de cada tipo de rapé é necessário saber a sua composição, e então estudar sobre as propriedades das ervas que o compõem. Seu uso é tradicionalmente cerimonial, carregando as intenções de quem o aplica.

Cerimônia

O uso de qualquer planta de poder deve ser feito de maneira cautelosa, e em caso de primeiras experiências ou dificuldade em lidar com os efeitos da medicina, é aconselhável a presença de outras pessoas. Alteradores de consciência provocam estados de percepção que podem às vezes se mostrar confusos, o que pode gerar desde consequências desagradáveis momentâneas, até problemas mais complexos, dependendo da ritualística envolvida naquela ocasião, portanto, a experimentação deve ser aliada ao estudo e responsabilidade.
Sua aplicação é realizada através de dois tipos de instrumentos, o tepi, para a aplicação em terceiros, e o kuripe, para a autoaplicação. Estes instrumentos geralmente são feitos de bambu, e por meio deles a medicina é soprada. O rapé indígena, ao contrário dos rapés de latinha que se encontra comumente nos mercados, jamais é inalado, é sempre soprado. Quando a medicina é soprada, o pó adentra as narinas sem alojar-se no pulmão, sugando para fora as impurezas encontradas, que serão retiradas do organismo através do escarro. Depois do sopro, é ainda recomendado que a respiração seja feita pela boca por algum tempo.

Intenções e Usos

Desde o seu preparo até a sua aplicação, esse composto é carregado de intenções, e é exatamente a intenção a grande chave de seu poder. Através do sopro a medicina carrega tudo aquilo com que ela foi imantada para dentro de quem a recebe, promovendo a cura de diversas mazelas e a alteração do campo vibracional e corpos sutis. O tabaco é uma planta associada ao elemento fogo e uma de suas propriedades é a limpeza energética e física, ao contrário do que os povos brancos, com seu uso deturpado, trouxeram para ela. Também por isso, não é aconselhada a sua inalação.

Por ser um alterador de consciência, essa medicina é uma excelente ferramenta para atingir estados meditativos e de gnose para práticas mágicas, enquadrando-se no conceito de quimiognose. Clareia o fluxo de percepção, limpa e harmoniza o estado mental selecionando, através da intenção contida no sopro, e favorece a vibração adequada do funcionamento da psiquê para a obtenção dos resultados desejados dentro da sua ritualística.

Imagem: ritual de rapé — Vida com Natureza.

Cuidados

Não é aconselhada a utilização desse método para aqueles que não possuem familiaridade com a medicina. Seu uso gera respostas físicas muitas vezes desconfortáveis, como alterações na pressão sanguínea, espirros, vômito ou diarreia, e por isso deve ser feito de forma consciente e responsável. Em caso de pouca prática com a substância aconselha-se a presença de alguém que possa auxiliar em caso de dificuldade. Em caso de problemas de pressão, epilepsia, problemas cardíacos ou outros distúrbios, não se aconselha esse tipo de prática.

Texto: F. L. Surati, site: https://medium.com.

Referências: MENDES DOS SANTOS e SOARES (2015) — Rapé e Xamanismo entre grupos indígenas no Médio Purus, Amazônia.

O que é Rapé?

Ao aplicar rapé em terceiros, usa-se um instrumento de bambu chamado tipí. fonte: Casa de Rezo Abuelos.

O rapé é uma tradição cultural e espiritual dos povos Katukina, Yawanawá e de outras tribos da região. Ele é usado ao acordar para tirar a “panema” (preguiça) e como consagração depois do trabalho, para desabafar, relaxar, esfriar a memória, pois tira o enfado físico mental e espiritual, quando nasce um novo pensamento, uma idéia nova. O rapé é preparado com muito carinho, usando-se tabaco e cinzas de outras árvores, dentre elas o Tsunu, dentre outras árvores ou ervas, como Jurema, Canela de Velho também conhecido como Caneleiro, inclusive ervas aromáticas como hortelã.

Dentro da tradição indígena , não se “aspira” o rapé. Ele é sempre “soprado” por outra pessoa ou por quem vai tomar o rapé. Soprado para dentro das narinas através de um instrumento tipo um bambu oco, o Tipí, e aplicado por um pajé ou por outra pessoa e provoca uma forte reação nos mais inexperientes. Seu efeito é rápido e após isso sente-se um grande bem estar e disposição, fora a limpeza das vias aéreas, que ele proporciona. Relatam que o rapé se usa para esfriar o corpo, pois quando se trabalha muito debaixo do sol, ao ir tomar banho de água fria das cacimbas, pode-se pegar um resfriado, e é bom cheirar rapé antes. Além de estimulante, portanto, o rapé também faz baixar a pressão. O rapé também é em consagrações antecedendo, por exemplo, a cerimônia do Uni (ayahuasca). As duas energias se unem e o Uni vem com mais luz, mais perfeito, mais profundo.

A pessoa que aplica deve saber o que faz, pois tanto o modo como ele pega o pó da mão com o tipi, a maneira que assopra, e o que pensa quando assopra, influenciam positivamente, ou negativamente o trabalho. Ou seja, o mesmo rapé aplicado por duas pessoas diferentes certamente não será o mesmo rapé e, assim, o efeito também não será o mesmo. Também pode ser aplicado pela própria pessoa com um auto aplicador, um tipi bem curto, denominado Kuripe. Ele é bem curto, e cabe no espaço entre a boca e o nariz, e é pessoal, como escova de dentes.

Por:  Rafael Guimarães e revisado e reeditado por Júlio Zorzetto.

Roda Sagrada de Rapé

Roda Sagrada de Tabaco, realizada no Espaço Cura Campinas-SP.

Júlio Zorzetto, também promove eventos, dentre eles, vivências xamânicas; uma das abordagens é a roda sagrada de rapé onde a pessoa que tem interesse em receber o rapé, tem a oportunidade de ter contato com essa medicina da floresta, uma vez que ela tem aspectos de curas físicas e limpeza energética.

Quer saber mais sobre a Roda Sagrada de Rapé, acesse este link: http://www.juliozorzetto.com.br/uncategorized/roda-sagrada-de-rape/.
Deseja participar de uma vivência xamânica, entre em contato pelo Whatsapp (19) 981100619.

Entrevista no JTV sobre Quiropraxia

Fui convidado a duas semanas há trás pela redatora e diretora do Jornal Terceira Visão de Valinhos-Sp para fazer uma matéria sobre meu trabalho; então nesta semana dei a entrevista nesta.
Falei sobre umas das minhas técnicas que trabalho em meu espaço: a quiropraxia ! Conhece? Não?! Então não perca essa matéria, acesse o link aqui.

#jzpt #juliozorzetto #jtv #quiropraxia #saude #bemestar #recursosterapeuticosmanuais #dor #colunavertebral #tratamento

Auriculoterapia: o tratamento da medicina tradicional chinesa

Série: Conheça os cuidados para saúde e bem-estar oferecidos no Espaço Júlio Zorzetto

Auriculoterapia

A Auriculoterapia é um tratamento complementar de doenças a partir do conhecimento da Medicina Tradicional Chinesa, realizado através de estímulos em pontos da orelha que se relacionam com partes do corpo. A técnica pode ser utilizada nos casos de problemas psíquicos e físicos, e é mais um serviço que vai de encontro ao bem-estar oferecido no espaço JZPT.

Esses estímulos feitos no pavilhão auricular, focando nas regiões corretas – de acordo com a necessidade do paciente, são refletidos diretamente no cérebro, e, consequentemente, promovem melhorias em todo o organismo. Um dos pontos positivos da Auriculoterapia é seu procedimento simples, rápido e indolor, comparado com a acupuntura – que usa agulhas, e o ótimo custo benefício oferecido. A orelha é o principal órgão do corpo humano para tratar qualquer tipo de dor, o que inclui enxaqueca, pressão alta, dores lombares, esclerose múltipla.

Os pontos auriculares são encontrados a partir da visualização da orelha como um feto em posição encefálica, representando desta forma cada uma das partes do corpo humano dentro do pavilhão auricular. O mais interessante é que cada ponto tem uma função e indicação, por exemplo, o ponto do ombro ativa a circulação do sangue, acalma a dor e libera os espasmos. É indicado para traumatismos do ombro, tendinites, entre outros.

Analogia do feto – Auriculoterapia

No geral, a Auriculoterapia é uma técnica de reequilíbrio energético, que faz uso de sementes, visando neutralizar os microssistemas. Antes de iniciar a sessão, o proprietário e fisioterapeuta Júlio Zorzetto, que é o profissional que executa a terapia, faz uma anamnese, com objetivo de atender as atuais necessidades do indivíduo. As sessões variam de pessoa para pessoa, e devem ocorrer de acordo com o progresso dos pacientes. Júlio utiliza em sintonia a técnica de sangria, para diminuir o excesso de energia, de acordo com demanda de cada paciente.

Esse é mais um conteúdo da série de disseminação de informações e esclarecimentos, sobre os serviços oferecidos no espaço JZPT. Já falamos sobre o Pilates, a Quiropraxia, a Massagem Relaxante Terapêutica (MRT) – Tradicional, a MRT com Aromaterapia (óleos essenciais), MRT com Aromaterapia e Reiki, e a “cura pelas mãos” – Reiki.

JZPT

Além das técnicas já apresentadas, o espaço oferece a terapia R.P.G. (Reeducação Postural Global), Drenagem Linfática Manual, Massagem Modeladora e Quick Massage. Ainda disponibiliza a Cromoterapia, o Reiki Mikao Usui e Reiki Xamânico Estelar. Encontre a terapia mais adequada para você e faça seu agendamento!

Reiki: vivencie essa terapia vibracional conhecida como ‘cura pelas mãos’

Série: Conheça os cuidados para saúde e bem-estar oferecidos no Espaço Júlio Zorzetto

Dentre as mais variadas técnicas existentes nos dias de hoje, no espaço JZPT você encontra terapias complementares e holísticas, como o Reiki (Mikao Usui) e Reiki Xamânico Estelar (RXE), considerados também terapias vibracionais. Já completamos cinco conteúdos dessa série, que apresenta outros serviços de bem-estar oferecidos lá: Pilates, Quiropraxia, Massagem Relaxante Terapêutica (MRT) – Tradicional, MRT com Aromaterapia, e MRT com Aromaterapia e Reiki (para conferir, basta clicar nos nomes).

O Reiki é também conhecido como a “cura pelas mãos”, cura essa advinda da Energia Vital Universal (significado de Reiki em japonês). Durante a aplicação da terapia vibracional, o profissional (no caso, o fisioterapeuta Júlio Zorzetto) realiza a técnica com a imposição de mãos, com foco no reequilíbrio físico, mental, emocional e espiritual de quem o recebe. É reconhecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS), como terapia alternativa, e desta forma, é usado para evitar doenças, estimular a saúde, o relaxamento – pela energia meditativa – e o bem-estar de forma integral. Pode ser feito individualmente, ou incorporado à Massagem Relaxante Terapêutica, como já foi abordado no blog.

Reiki Tradicional (Mikao Usui)

Uma das vertentes mais tradicionais do Reiki, iniciou com as pesquisas de Mikao Usui, mestre fundador da terapia no Japão. A imposição de mãos é feito de maneira fixa, buscando a cura natural, limpeza e proteção energética.

Reiki Xamânico Estelar (RXE)

Outro tipo de Reiki é o Xamânico Estelar, que segue basicamente a mesma linha de Mikao Usui, porém agrega o Xamanismo, com crenças ancestrais, utilizando também o tabaco e as ervas para defumação, além de incenso, que visa reforçar a limpeza que é possibilitada pelo Reiki. Tem como princípio básico o Amor Incondicional, que faz parte e transforma o ser.

De encontro às terapias e técnicas disponíveis no JZPT, o Reiki também contribui na diminuição do estresse e dos pesos emocionais, pois viabiliza uma sensação de paz e relaxamento profundo nos pacientes. Ajuda na recuperação de lesões e reduz efeitos colaterais, como a quimioterapia. Limpa e renova os campos energéticos, realinha os chakras e as energias pelo corpo, melhora a circulação sanguínea, entre outros benefícios. Não há contraindicações no Reiki, e por isso pode ser aplicado em bebês, crianças, adolescentes, adultos, idosos, animais de estimação, nas plantas, na água, em quaisquer lugares, momentos e necessidades que surgir.

Curso RXE

O fisioterapeuta Júlio Zorzetto também é professor de Reiki Xamânico Estelar, e a próxima turma do curso está marcada para o próximo final de semana, dias 22 e 23 deste mês, no Espaço Inspirar – Nutrindo Seres, Inspirando Vidas, em Jundiaí. Os alunos serão iniciados nos sistemas de Reiki Usui (níveis I, II e III) mais Xamânico Estelar, com 20 símbolos de cura. Não há nenhum pré-requisito para participar do curso, portanto qualquer pessoa pode aderí-lo. Os tópicos apresentados são: O xamânico estelar no Reiki; Reiki quântico; A relação com o DNA, registros e memórias; Como aplicar o Reiki individual, a distância e a outras pessoas; Como se preparar para um atendimento; Os 16 símbolos do RXE na limpeza, proteção e cura; As fraternidades e comandos estelares e a interação com os mestres; Práticas individuais e em duplas; e Iniciação junto as equipes.

Os valores de investimento são – incluindo material didático, CD com apostilas e o certificado:

R$ 690,00 em até 6x no cartão de crédito;
R$ 657,35 em até 12x no PagSeguro;
R$ 630,00 à vista.

A inscrição deve ser realizada através de depósito de R$ 100,00 (o valor será descontado no acerto no dia do curso). No sábado, será das 14h às 19h, e domingo, das 09h às 19h, podendo se estender. O Espaço Inspirar está localizado na Rua Junqueira Freire, 85 – Vila Liberdade, Jundiaí/SP. Outras informações no evento: (https://bit.ly/2xoM0qm), pelo e-mail [email protected], ou pelo whatsapp (11) 99850-0667 e (19) 98110-0619.

O que é Constelação Familiar

– Entenda o que é Constelação Familiar –

Todos nós possuímos problemas, características e cargas emocionais que nem sempre sabemos qual a sua origem ou o motivo que faz nos sentir assim. Acontece que, muitas vezes sem saber, essas nossas dificuldades são resultadas a partir de nossos sistemas familiares e é isso que a Constelação Familiar estuda. Criada pelo psicoterapeuta alemão Bert Hellinger, a Constelação Familiar é um método psicoterapêutico que estuda os padrões de comportamento de grupos familiares através de suas gerações. Bert se deparou com esse fenômeno nos anos 70 após observar os estudos de Virginia Satir, psicoterapeuta americana, que analisava as esculturas familiares.

De acordo com Satir, quando uma pessoa “estranha” é convocada para representar uma família ou uma pessoa de grupo familiar, mesmo que não a conheça, acaba reproduzindo sintomas físicos e comportamentos similares desse grupo ou pessoa sem necessariamente saber algo a respeito dela. Na prática, a Constelação Familiar mostra que muitos de nossos problemas, doenças, incompreensões e sentimentos ruins podem estar ligados a outros familiares que passaram por essas mesmas adversidades, mesmo que não tenhamos conhecido os mesmos. Esse método explica que há uma repetição de comportamentos de acordo com gerações, mesmo que de uma maneira inconsciente. Hellinger propôs que há uma “consciência de clã” em todos nós que é norteado por simples “ordens arcaicas” ou “ordens do amor”, que referem-se a três princípios norteadores:

  • 1 – a necessidade de pertencer ao grupo ou clã
  • 2 – a necessidade de equilíbrio entre o dar e o receber nos relacionamentos
  • 3 – a necessidade de hierarquia dentro do grupo ou clã

Essas “ordens” atuam tanto em nossos relacionamentos familiares como os íntimos e amorosos e a conexão harmoniosa com essas ordens não dão uma sensação de paz e nos faz sentir acolhidos e pertencentes a um grupo. 

Como funciona a Constelação Familiar na prática?

Quando um cliente resolve estudar esse método, ele apresenta um tema que será trabalhado para seu terapeuta. Com isso, o profissional irá solicitar informações sobre os membros de sua família que passaram por experiências fortes como graves doenças, assassinatos, mortes precoces, problemas de relacionamentos, além do número de irmãos, casamentos anteriores e etc.

Com essas informações na mão, o terapeuta pede que o cliente escolha membros da família que, de acordo com ele, representam todo o grupo ou a ele mesmo, e a partir daí esse profissional relaciona as vivências desses membros com o de seu cliente, além das relações dos mesmos dentro das “ordens do amor” e as conexões com o sistema familiar. Com isso, ele e o cliente encontrarão uma solução para que os representantes encontrem um lugar em que se sintam bem, confortáveis e incluídos dentro do grupo familiar.

Onde esse método é aplicado?

Tendo em mente como que esse método funciona e os benefícios que aparecem com o estudo dos comportamentos de nossa família, isso nos ajuda com a melhoria das relações familiares, relações no ambiente educacional e consequentemente melhorias das relações interpessoais nas empresas, uma vez que ao entender características de nossas famílias estaremos aptos para entender a nós mesmos e como resolver problemas pessoais.

E você, conhece este método terapêutico? Use o espaço abaixo para nos contar a sua experiência e opinião sobre a Constelação Familiar. Se este conteúdo te ajudou de forma positiva, curta e compartilhe em suas redes sociais. 

Quer Constelar o seu tema?

Venha constelar e ou participar da nossas constelações, clique AQUI e saiba quando e como!

Copyright: Rawpixel.com 393605623 https://www.shutterstock.com/pt/g/Rawpixel.com 

O que é Barras de Access?

Por Paulo Castilho

Barras de Access: uma nova ferramenta quântica de expansão da consciência

Você já ouviu falar nas Barras de Access? Trata-se de uma ferramenta energética de expansão da consciência criada em 1990 pelo norte-americano Gary Douglas, fundador do Access Consciousness. Hoje, a técnica está presente em 173 países e tem sido utilizada por mais de 30 mil pessoas nos últimos 25 anos. Há quatro anos, chegou por aqui e tem sido cada vez mais falada nas redes sociais brasileiras.

O slogan de Access Consciousness diz: “Empoderando as pessoas a saberem o que já sabem”. Desta forma, eles desenvolveram dezenas de processos verbais e corporais para permitir o acesso à consciência e o empoderamento pessoal através do uso da energia e da frequência dos pensamentos. A terapia das Barras de Access é primeira e mais popular destas técnicas e propõe uma mudança de vida através da liberação de energias acumuladas no campo energético das pessoas – a maior parte delas atuando em nível inconsciente nas mais diversas áreas da vida.

 

COMO FUNCIONAM AS BARRAS DE ACCESS?

Ao todo, as Barras de Access são 32 pontos mapeados ao redor da cabeça por onde correm estas energias. Cada um deles corresponde a um aspecto do comportamento humano e de como a pessoa se relaciona com eles, tais como: dinheiro, controle, poder, criatividade, corpo, sexualidade, tristeza, alegria, bondade, paz e calma, entre outros. Estes pontos armazenam o componente eletromagnético de todos os pensamentos, ideias, atitudes, decisões e crenças que as pessoas têm sobre qualquer coisa. E é isso o que bloqueia o fluxo livre da energia vital, que possibilita a auto-realização pessoal.

Na prática, por exemplo, poderíamos citar a dificuldade de alguém que, apesar de trabalhar bastante, tem problemas com sua prosperidade material e acaba se relacionando mal com dinheiro, tornando-se pouco realizada nesta área – o que é bastante comum com a maioria das pessoas. Isso acontece porque muitas vezes, desde pequenos, ouvimos expressões como: “Dinheiro é sujo!”, “Seu pai não é rico!” ou “Isso não é para você!”. Estes pensamentos se acumulam no subconsciente, alterando a energia original da pessoa – o que limita a percepção que ela tem e cria a separação da consciência universal por crenças de não-merecimento. É isso o que gera dificuldades para ela ter e receber tudo o que esteja relacionado com sua prosperidade material. O mesmo processo serve para crenças de quem tem dificuldades de emagrecer ou de se relacionar com o próprio corpo, com a sexualidade, com a própria raiva, entre outros fatores.

O leve toque com os dedos nestes 32 pontos, de acordo com o fundador da técnica, libera o fluxo destas energias e permite o acesso à consciência, num princípio de harmonização energético parecido, por exemplo, com um tratamento de acupuntura.

A consciência, conforme propõe Access Consciouness, é o Todo: inclui tudo e nada julga. Assim, não existem conceitos de certo e errado, bom e mau – numa visão dualista da realidade como a maioria das pessoas enxergam a vida. Acessar a consciência é estar aberto a tudo sem pontos de vista fixos para saber receber. Com as barreiras energéticas diluídas, após a aplicação da técnica, permite-se a livre circulação do fluxo de energia natural, sem julgamentos – seja sobre si mesmo, em relação aos outros ou dos outros em relação a você. Entrar neste estado de unidade, através da percepção de uma vida mais consciente, é a chave para criar a realidade que cada um deseja para si.

Ao “correr as barras” de alguém, como se diz, é como se os mecanismos de controle que ficam implantados em nossos pensamentos fossem baixados e essas crenças limitantes fossem apagadas do nosso banco de memórias quando os pontos são tocados. Esse processo facilita a expansão da consciência e abre a percepção para uma nova forma ilimitada de ver as coisas. É nisso que a terapia se baseia para criar mudanças de vida: com os pontos de vista descriados, aumenta-se o campo das escolhas e é aqui as Barras de Access começam a se relacionar com o mundo de infinitas possibilidades da física quântica.

Quem passa pela sessão, que dura aproximadamente uma hora e meia, costuma entrar num profundo estado de relaxamento, chegando a adormecer muitas vezes. Quando o atendimento termina, é comum a sensação de leveza e empoderamento, como se o ego que controla as nossas mentes estivesse mais dissolvido e o acesso à consciência, mais facilitado.

Muitos terapeutas, coachs e profissionais de saúde mental e áreas
correlacionadas têm descoberto nas Barras de Access uma forma complementar aos tratamentos tradicionais – como uma maneira de acelerar certos processos para criar mais consciência em seus pacientes. Um dos aspectos mais ressaltados por eles é a simplicidade da técnica, que pode ser aprendida em um curso de apenas oito horas, em um único dia, bem como a rapidez de resultados, sentidos já numa primeira aplicação – ainda que o recomendado seja uma média de dez sessões para um tratamento mais efetivo.

Faça o curso, acesse https://goo.gl/fFbZyP e inscreva-se!

 

O QUE DIZ A NEUROCIÊNCIA?

Mais recentemente, as Barras de Access começaram a ser estudadas pela comunidade científica. Os fundadores de Access Consciousness encomendaram um estudo junto ao neurocientista Ph.D, Dr. Jeffrey L. Fannin. Ele analisou e mapeou, através de eletroencefalogramas, o comportamento das ondas cerebrais antes e depois da aplicação das Barras de Access.

Quando vi os resultados, fiquei de queixo caído!”, diz Dr. Fannin, num vídeo do youtube, onde ele demonstra os resultados desta experiência, “Foi algo jamais visto em mais de 16 anos de carreira”, afirma.

No estudo, inicialmente o cérebro mapeado mostra uma atividade normal intensa, com frequências altas do funcionamento da mente de uma pessoa – com as chamadas ondas deltas, registradas em vermelho. Logo após a sessão de Barras, os gráficos mostram uma evidente diminuição dessa atividade cerebral, em especial nas áreas de foco, concentração e atenção. (Veja nas ilustrações)

Para demonstrar a eficácia das Barras de Access, Dr.Fannin também usa na comparação registros de ondas cerebrais feitos com praticantes avançados de meditação (que praticavam por 2 horas diárias), onde pode ser observado um alinhamento da fase e da coerência entre as ondas cerebrais e as ondas do coração. “É isso o que permitem que as pessoas tenham experiências ‘mágicas’ de elevação espiritual consciente com o alinhamento da própria energia dos chakras. O que percebi não é apenas um alinhamento físico completo, estou falando de alinhamento com o universo!”, declarou o neurocientista.

Ele explica, ainda, que o tálamo é a parte do cérebro que regula todas essas frequências. Acima dele existe a porta talâmica, onde estão as células reticulares, que se conectam a outras células que crescem para fora do cérebro e terminam no chakra da coroa, que se comunica diretamente com o campo quântico de informações presentes no universo. “É a nossa antena!”, resume.

Com a mente funcionando em baixa frequência, após a aplicação das Barras de Access, é possível receber de forma mais livre as frequências do Campo Quântico do universo – algo bem parecido com o estado meditativo. “Estas informações entram pelo cérebro através da porta talâmica e todas as frequências se distribuem ali, convertendo-se em ressonância. E as células do corpo ressoam com essa mesma vibração. Ser capaz de fundir essa energia e uni-la, é absolutamente possível com este processo”, garante o Dr. Fannin. E ele ainda acrescenta: “A habilidade de aproveitar essa energia e começar a trabalhar com ela dentro de si não é uma mágica da ciência. Mas é a ciência ajudando a mostrar o que está acontecendo e como acontece o fluxo dessa energia dentro de um indivíduo”.

O vídeo foi gravado na Conferência de Knock Secret, em San Diego, EUA e pode ser visto no link: bit.ly/video_neurociencia_barrasdeaccess (não se esqueça de habilitar a tradução automática de legendas para o Português). Para ver o vídeo sobre a aplicação das Barras de Access, acesse: bit.ly/vídeo_barrasdeaccess.

O autor:
Paulo Castilho é jornalista e produtor multimídia. Além de pesquisador, também atende como terapeuta de expansão da consciência e facilitador, utilizando diversas técnicas, como meditação e processos energéticos verbais e corporais de Access Consciouness.
FONTE: https://www.revistasaudequantica.com.br/Artigos/Saude-quantica/87-O-que-e-barras-de-access/. Acessado em 05/04/2018 as 15:27 horas
Curso de Barras de Barras Access, acesse o evento no facebook
https://goo.gl/gbAfWg: