Celebração do Equinócio de Outono

Em 2018, a estação do outono começou no dia 20 de março às 13h14 (horário de Brasília) com duração de 92,75 dias. O outono no hemisfério Sul corresponde à primavera no hemisfério Norte, pois cada hemisfério da Terra apresenta a estação “oposta” ao outro.

O início das estações do ano é definido por dois fenômenos astronômicos: o solstício (para o verão e o inverno) e o equinócio (para a primavera e o outono). A palavra equinócio vem do latim aequus, igual, e nox, noite, ou seja, a duração do dia é igual a duração da noite. Nas datas do equinócio a duração das horas claras (sob luz solar) e escuras (à noite) se igualam, não importa onde você esteja (vale, inclusive para os polos).

Nos demais dias do ano haverá mais “dia” que “noite” ou vice-versa. Outra característica peculiar dos equinócios é que somente nessas datas o Sol nasce precisamente no Leste e se põe no Oeste. Em todos os outros dias do ano, o nascer e o pôr do Sol acontecerão deslocados um pouco mais para o Sul ou para o Norte.

 

EQUINÓCIO  A luz do Sol se divide igualmente pelos dois hemisférios terrestres. Isso só acontece duas vezes ao ano.

 

E neste domingo para celebrá-lo, promovemos uma vivência inesquecível com parceria do Haras do Pegasus, no bairro de Joaquim Egídio em Campinas-SP.

Contamos com Mario Pires, facilitador do Tempo do Sincronário 13 Luas, códigos dos Maias Galáticos , através de prece a 7 direções, ativação do Castelo de Tempo do Dragão magnético Vermelho e Meditação do Tempo Natural. Em seguida Júlio Zorzetto, conduziu um viagem xamânica com tambor, levando-os para interiorização que é uma das característica do Outono. Para finalizar, Alessandra Milanez, trouxe as medicinas da floresta para que todos pudessem consagrar através da cura do Rapé e Sanaga.


Quer saber um pouco mais sobre o equinócio e suas celebrações?

Ele é celebrado por muitas culturas diferentes e tem um papel significativo em suas crenças. Para muitas pessoas, o outono é a época de inaugurar as colheitas, preservar os alimentos para os meses seguintes, apreciar as cores das folhas em mutação e iniciar a preparação de si, tanto física quanto psicológica, para os meses mais sombrios. Para o famoso poeta Keats, o outono era “a estação das névoas e da maturidade das frutas”. Uma bela estação, o outono é cheio de dias coloridos e vívidos, e fornece uma desculpa para se satisfazer com boa comida. E tudo isso começa com o primeiro dia de outono – aqui seguem alguns jeitos divertidos de celebrar o equinócio outonal.

Os conceitos de equilíbrio são sentidos neste momento, permitindo-nos a oportunidade de sentir o mundos de paradoxo e dualidade que nos rodeiam e integram.

Neste tempo de balanços, conseguimos olhar cuidadosamente para o equilíbrio na nossa vida. Como consigo conciliar as minhas necessidades pessoais com os compromissos com o mundo exterior? Como recebo e como dou? Imagino que coloco objetos numa balança. De um lado algo que represente o meu tempo sozinho, e no outro, algo que espelhe o seu oposto, tempo de estar com amigos ou a trabalhar. Para que lado cairia a balança?

Perguntar, questionar, o que se tem conseguido durante este ciclo de crescimento que agora está a chegar ao fim e para onde vamos a seguir, é uma prática comum nesta fase. Olhando para a colheita da terra é o começo desse processo. É importante que haja reunião, partilha e celebração dos alimentos cultivados localmente.

É uma época propicia a explorar o próprio senso de valor,conquista, propósito e finalidade. Apenas pela da partilha, podemos receber retorno, construindo confiança e auto-estima.

É uma altura de celebração e de nos deleitarmos em excessos, dançar, rir, reunir, são o foco do ritual em si. É também um tempo criativo, de criar e planear para o futuro.

Para professores e alunos é um tempo de início. Estamos a voltar ao ritmo do ano lectivo. Podemos sentir tristeza que o lúdico e a liberdade do Verão vão desaparecendo à medida que novas rotinas e estruturas se vão moldando no dia a dia, com mais foco e direcção.

Este é um bom momento para começar novos projectos. Com o alongar progressivo das noites, temos mais tempo para ficar sozinhos, de nos concentrarmos, alimentando uma semente que florescerá na próxima primavera. Dê-se permissão para tentar algo absolutamente novo. Ter uma aula que ensina como algo que sempre quis fazer, uma actividade que sempre quis experimentar…

O que simboliza a colheita para si?

Como representa simbolicamente o agradecimento, pelos presentes que lhe têm sido dados pela vida durante este ano? Pode querer fazer uma lista dos seus presentes ou encontrar objectos para representá-los.

O que quer para o futuro?

Ideias para símbolos do Outono: folhas de outono colorido numa cesta; frutos da colheita – milho, abóboras, nozes, uvas, maçãs – de preferência numa cornucópia (um chifre da abundância); uma balança; flores; bolotas; nozes; bagas; casulos; pão; abóbora; milho; maçãs; cidra e vinho; romã; vagens de sementes; conchas; penas; pinhas pequenas; fios de lã.

Fonte: Costa, J. R. V. Equinócio de outono. Astronomia no Zênite, mar 2015. Disponível em: http://www.zenite.nu/equinocio-de-outono/;
https://pt.wikihow.com/Celebrar-o-Equin%C3%B3cio-de-Outono;
http://serpentedalua.com/equinocio-de-outono/.  Serpente da Lua, Feng Shui Simbólico®, Lunar e Feminino® Sofia Batalha 2009-2018


Fotos do Evento:

Deixe um comentário